Curiosidades sobre o chiclete, saiba se ele pode ajudar na saúde do seu sorriso

Curiosidades sobre o chiclete, saiba se ele pode ajudar na saúde do seu sorriso

Todos conhecemos os efeitos negativos que o consumo de doces e alimentos ricos em açúcares podem causar na saúde dos dentes. No entanto, existem algumas curiosidades sobre o chiclete que são surpreendentes e podem mudar a forma como olhamos para essa guloseima.

Isso porque esse doce pode fazer mal e propiciar a ação bacteriana, mas ele também pode ser um grande aliado de tratamentos odontológicos, além de ser capaz de ajudar com a manutenção da higienização adequada dos dentes.

Mas tudo isso depende, é claro, da composição da goma de mascar, dos cuidados que o paciente vai tomar ao consumir o chiclete e dos hábitos de escovação adotados após a ingestão do doce.

As principais curiosidades sobre o chiclete

Em 1993 pesquisadores encontraram, no sul da Suécia, um dos exemplares mais antigos do chiclete, que datava da idade da pedra e era utilizado para realizar a limpeza bucal. 

A goma era feita de resina de bétula e tinha propriedades que auxiliavam na remoção das bactérias dentárias.

Inicialmente esse produto foi utilizado, exclusivamente, para o cuidado com a saúde oral. Contudo, em 1872, o inventor Thomas Adams começou a produzir a versão saborizada e adocicada que conhecemos hoje.

O chiclete como guloseima é produzido com açúcares e resinas sintetizadas, derivadas do petróleo, que facilitam o desenvolvimento bacteriano e causam a erosão dentária devido ao ácido produzido pelos microrganismos bucais.

No entanto, as versões que utilizam adoçantes naturais não correm o risco de estimular o crescimento de placas bacterianas e cáries, e ainda são capazes de ajudar com a saúde oral em diversas formas, como no:

  • Alívio da halitose;
  • Diminuição de cáries;
  • Melhora da circulação nos tecidos gengivais;
  • Redução de inflamações;
  • Diminuição do estresse e prevenção do bruxismo.
  1. Auxilia na limpeza dos dentes

Quem utiliza o aparelho dental invisivel, fixo ou durante o uso do móvel, ou qualquer acessório ortodôntico, é recomendado a evitar doces como o chiclete para evitar quebras e o aparecimento de cáries. Mas o uso de chicletes à base de xilitol pode auxiliar na limpeza bucal.

Isso se dá porque as bactérias causadoras de doenças dentárias não conseguem fermentar esse adoçante e, com isso, são incapazes de produzir os ácidos que corroem os dentes e causam a cárie.

Além disso, mascar chiclete aumenta a produção salivar, removendo os restos de comida e neutralizando o ph bucal.

  1. Fortalece a camada de proteção dentária

A adição de uma substância conhecida como Recaldent na composição dos chicletes ajuda na remineralização dos dentes e fortalece o esmalte dentário – camada mais externa e que tem como função a proteção da dentina contra a ação dos microrganismos bucais.

  1. Diminui a sensibilidade

Os pacientes que fazem o clareamento dental também podem se beneficiar dos efeitos do chiclete sem açúcar na mucosa.

Isso porque, ao aumentar o fluxo salivar, a goma de mascar ajuda a diminuir a sensibilidade que pode ser causada pelo tratamento estético.

  1. Pode ser um acessório terapêutico

Além disso, o chiclete livre de açúcares pode ser usado em tratamentos fisioterápicos para diminuir a inflamação de músculos faciais e para auxiliar no tratamento de pacientes que sofrem com a limitação da abertura bucal.

Mais ainda, também tem sido desenvolvida uma goma que ajuda a identificar inflamações que estejam ocorrendo no implante dentário. 

Neste caso, o chiclete se torna amargo quando entra em contato com a inflamação e o paciente sabe que deve procurar auxílio profissional.  

Os impactos do consumo frequente

Contudo, o consumo recorrente desse doce pode causar problemas à saúde das pessoas e, por isso, o seu uso deve ser feito com moderação e sempre conciliado com uma boa escovação, uso do fio dental e o bochecho com enxaguante bucal. 

Outros problemas que podem surgir são:

  1. Danos na articulação mandibular

Mascar chiclete por muito tempo, ou várias vezes ao dia, sobrecarrega a articulação temporomandibular (ATM) e faz com que os músculos faciais sejam fatigados, causando dores e problemas com a mastigação.

Por isso, é preciso moderar o consumo e, no caso das pessoas que já sofrem com disfunções da ATM, é necessário evitar por completo esse doce, conforme a indicação profissional.

  1. Prejudicial a tratamentos odontológicos

Quem possui lente de contato dental para promover a harmonização do sorriso também deve evitar a mastigação. 

Afinal, o chiclete é capaz de comprometer a instalação das facetas de porcelana e causar danos à integridade do procedimento.

Além disso, dependendo do tipo de material utilizado e a frequência com que se consome alimentos duros e pegajosos pode ser necessário realizar mais manutenções do que o normal. 

Nesse caso, a duração dos materiais é reduzida, alterando o quanto custa lente de contato dental.

  1. Atraso no tratamento ortodôntico

A quebra dos aparelhos é um dos fatores decisivos para a conclusão do tratamento, sendo que balas e chicletes são grandes responsáveis por causar defeitos no acessório.

Do mesmo modo, os pacientes que precisam remover o dispositivo de correção dental durante a alimentação, como é o caso com o aparelho invisivel, passam mais tempo sem o uso do aparelho ao mascar chicletes, o que também atrasa o processo. Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *